Brasil: Professor e aluna de 16 anos são filmados durante ato sexual dentro de escola


A reportagem recebeu um áudio com a denúncia de que um servidor concursado teria sido pego em flagrante realizando ato sexual com uma aluna de 16 anos, nas dependências da Escola Estadual Ângelo Nadin, em Lucas do Rio Verde.

Segundo a denúncia, outros alunos teriam filmado o ato entre o servidor e a menor através de uma fresta de uma das janelas da sala onde ambos se fecharam para se encontrar na noite da quinta-feira da semana passada (28).

Hoje (5) pela manhã, o CenárioMT entrevistou o diretor da escola onde o evento ocorreu para saber quais foram as medidas tomadas pela instituição no sentido de averiguar a veracidade da denúncia e foi recebido.

“Nós colhemos os depoimentos, juntamos as filmagens tanto das câmeras da escola quanto o vídeo repassado entre os alunos e encaminhamos tudo para a Secretaria de Educação em Cuiabá. Lá uma comissão analisará o material enviado e tomará as medidas que julgar mais justas e necessárias”, comentou o Professor Fernando Zílio.

Deixando evidente sua tristeza e constrangimento com o fato, o Professor Zílio ainda comentou sobre quais seriam as consequências que as medidas administrativas tomadas pela escola poderão acarretar ao servidor envolvido no evento: “a partir de agora a Secretaria de Educação do estado poderá tomar diversas medidas. Comprovada a denúncia, o servidor envolvido poderá ser transferido de escola ou até mesmo ser exonerado do cargo que ocupa de maneira irreversível”.

O diretor ainda enfatizou que, sob o ponto de vista institucional, tudo que cabia ser feito, foi realizado de maneira rápida e observando a legalidade do processo, na busca de preservar tanto a instituição quanto os demais alunos: “É lógico que tudo isso afeta a todos nós (…) infelizmente não temos como fiscalizar todo mundo o tempo inteiro, mas as pessoas podem ficar certas de que, mesmo chocados com o acontecido, tudo que deveria ser feito sob o ponto de vista legal, foi feito e esperamos que a justiça prevaleça”.

O servidor denunciado não pôde ser ouvido por estar em período de férias previamente agendadas, mas o jornalismo do CenárioMT deixa seus canais abertos para que, quaisquer uma das partes envolvidas, possam expressar sua versão dos acontecimentos.



Fonte www.cenariomt.com.br FOTO ILUSTRATIVA


Outros Destaques

Mais Notícias