-->




-->



-->
Veja 4 razões para ir ao médico mesmo que não esteja doente


Acompanhar regularmente a saúde é essencial. Por isso, é recomendado ir ao médico pelo menos uma vez por ano para realizar exames de rotina, como de sangue e de urina. O acompanhamento clínico é uma das melhores estratégias de prevenção.

Adultos saudáveis devem realizar exames de urina e sangue pelo menos uma vez por ano para avaliar o colesterol total, triglicerídeos, glicemia, hemograma e os valores da tireoide. Essas são algumas taxas que servem para identificar doenças silenciosas e que só apresentam sintomas numa fase avançada. No caso dos idosos, o ideal é fazer um acompanhamento semestral, já os pacientes com doenças crônicas devem fazer exames mais frequentes, de três em três meses.

Automedicação frequente
O uso excessivo de analgésicos e outros medicamentos pode prejudicar o fígado e os rins. Quem toma mais de dois analgésicos por semana, para dor de cabeça, nas costas ou nos ossos, ou usa remédio para dormir deve ir ao médico a fim de identificar o que está acontecendo. Pessoas que adoecem com frequência têm a imunidade mais baixa e, por isso, devem consultar um médico.

Histórico na família
Familiares com pressão alta, diabetes ou colesterol elevado são um indicativo forte para possíveis problemas hereditários de saúde. Se é o seu caso, converse com o médico sobre o assunto, para antecipar ações que podem prevenir ou adiar o aparecimento de doenças. No caso de familiares com câncer, o cuidado deve ser ainda maior. Hoje já é possível, inclusive, fazer rastreamento genético.

Sintomas que não passam

Alguns sinais do corpo podem indicar a necessidade de ir ao médico. Basta estar atento. No caso de pessoas com tosse há mais de 15 dias, por exemplo, recomenda-se procurar um pneumologista. Já pessoas que apresentam dificuldade para ler legendas de filmes ou até livros devem procurar um oftalmologista. Outro indicativo relevante é sentir uma sede insaciável, na qual, mesmo bebendo água, a sede não passa. Nestes casos, a recomendação é procurar um endocrinologista. (Com informações do portal Tua Saúde).



Fonte METRÓPOLES


Outros Destaques
-->

-->
Mais Notícias
-->


-->