-->




-->



-->
WhatsApp clonado faz vítima e o prejuízo é de 3 mil reais em Rondônia


A clonagem de WhastApp fez uma vítima em Rolim de Moura nesta quarta-feira (15), segundo informações golpistas clonaram  um aplicativo WhatsApp e mandou mensagens para seu contato pedindo dinheiro emprestado.

O pastor  amigo do dono WhatsApp clonado achando que era verdade e devido o perfil ser de seu amigo acabou caindo no golpe e depositou 3.100.00 , após fazer o depósito o pastor descobriu que havia caído no golpe, diante dos fatos a vítima da clonagem procurou a polícia e registrou o boletim de ocorrência.

Muito cuidado não deposite dinheiro para qualquer que seja o amigo que mandar mensagem via WhatsApp devido as clonagens que está havendo, certifique se é realmente verdade antes de fazer qualquer depósito.

AINDA EM RONDÔNIA 

Prostituta recebe bolsas em pagamento por programa e é presa com a irmã ao tentar vendê-las nas redes sociais

Brenda B. G. V., de 20 anos, foi presa por policiais do Serviço de Investigação e Captura (Sevic) do 5° DP de Porto Velho, na manhã desta sexta-feira (17), após ser flagrada vendendo várias bolsas furtadas em um grupo de compra e vendas do Facebook. A prisão aconteceu em uma residência localizada no Bairro Novo Horizonte, na Zona Sul da Capital. A irmã dela, Tainá P. V., de 21 anos, que teria repassado as bolsas para serem revendidas também foi presa.


A vítima trabalha vendendo bolsas e contou aos policiais que na tarde da última quinta-feira (16) teria estacionado seu veículo na Avenida Guaporé para ir até uma clínica médica. Ao retornar, encontrou seu carro aberto e constatou que todas as bolsas que estavam dentro de uma mala teriam sido furtadas do porta-malas do veículo. Todos os produtos estão avaliados em R$ 7 mil.

Nesta manhã, ao olhar suas redes sociais viu o anúncio de Bianca oferecendo as bolsas no Facebook em um grupo de compra e vendas. Ela fez um print do anúncio e foi até a delegacia pedir ajuda para localizar a suposta vendedora.

Com as informações, os investigadores conseguiram localizar o endereço e a residência das irmãs. No local, os policiais encontraram as bolsas furtadas da vítima, e ela reconheceu todos seus produtos.

Questionada, Brenda disse aos policiais que Tainá teria entregado as bolsas para ela vender, dizendo que teria recebido de um cliente como o pagamento de um programa sexual. As jovens alegam que não sabiam que os produtos eram furtados.

As irmãs receberam voz de prisão e foram encaminhadas para a delegacia onde foram indiciadas pelo crime de receptação.



Fonte RONDÔNIA NEWS


Outros Destaques
-->

-->
Mais Notícias
-->


-->