RO: Delegado pede prisão do pai, mãe e tio de bebê morta cruelmente

A morte da bebê de oito meses na sexta-feira (13) em uma residência localizada na Rua Geraldo Pataxó, bairro Lagoinha, região Leste de Porto Velho (RO), deixou a população rondoniense chocada e revoltada.

A bebê foi estuprada e morta por asfixia, segundo o médico de plantão na UPA Leste, local que a vítima já chegou sem vida.

O delegado de plantão na Central de Flagrantes ouviu os envolvidos, as testemunhas e decidiu pedir a prisão temporária do pai, de 29 anos, da mãe de 21 e do tio de 42 anos.

Segundo o delegado, os depoimentos dos três foram muito contraditórias e por essa razão foi solicitado do juízo que eles sejam mantidos presos até que se esclareça o crime. A decisão judicial está sendo aguardada para este sábado (14).

O CRIME 

O crime que chocou a população rondoniense aconteceu nesta sexta-feira (13) em uma residência localizada na Rua Geraldo Pataxó, bairro Lagoinha, região Leste de Porto Velho (RO).

Uma bebê de oito meses morreu ao ter as partes íntimas dilaceradas por um criminoso ainda não identificado. A mãe da bebê disse que hoje às 8h da manhã amamentou a criança, que em seguida dormiu.

A mãe então relata que deixou a menina dormindo em uma cama ao lado da irmã de três anos. A mulher afirma que também acabou pegando no sono.

Já após o meio dia, a mãe disse para a polícia que ao acordar viu a filha toda ensanguentada nas partes íntimas e desesperada saiu correndo para a residência da frente onde o pai da criança estaria fazendo almoço. Nisso, um tio da bebê também já estava local.

A bebê ainda foi socorrida para a UPA, mas segundo a equipe médica de plantão, ela já estava morta. Os policiais questionaram o pai da criança e ele afirma que não viu quem teria cometido tal monstruosidade, pois estava na

residência da frente. A ocorrência será registrada na Delegacia de Crimes Contra a Vida (DECCV) para a Polícia Civil investigar.

FONTE RONDONIAOVIVO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *